Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2012

Nunca

Despertou, hoje, do meu lado estendida no meu leito

O dia de ontem

Por detrás da vidraça da minha sala

A tigela de madeira

Sempre

Hoje

O supérfluo desnuda-se e, traja-se requintadamente

Diante da porta da entrada