Contemplo o final de dia

… que vagarosamente e, lentamente nos braços da noite se entrega apaixonadamente. A noite expectante e, ansiosa aguarda o exacto instante que com ele se defrontará enamoradamente.

Tem vezes, às vezes, muitas vezes que observo o momento da vidraça do meu gabinete e, ou da minha habitação e, um sorriso grandioso aflora, surpreendentemente, o meu semblante.

Depois, desvio o olhar, envergonhadamente, questiono. Fantasio as palavras, devaneio gestos que a noite desflorará ao dia no momento em que com ela se acabou de inventar.
Assemelho, assim, a dois corações que se defrontam enamoradamente. Gestos atractivos, palavras veementes e, impetuosas. Olhares profundos, e, toques na alma inolvidáveis. Carinho recíproco, meiguice apetecida e, acto consumado.

O amor é imaginado.
E, o meu coração?! O meu coração decifra paralelamente um divergente amor …  semelhante a um doce anoitecer e, ou meigo amanhecer.

Palavras proferidas carinhosas e, ternas, gestos aprazíveis … de seu nome “a amizade”.
(agradecida princezinha pelo teu ininterrupto carinho)

Comentários

Ballet's Mais Admirados