Pedacinhos de mim


Eu gosto da imagem que o meu espelho encerra. Gosto do meu corpo delgado e, das cicatrizes do meu ventre que espelham a grandeza do meu útero que concebeu vida. 

Sou emotiva, meiga, orgulhosa, teimosa, sonhadora, temerosa, e, irreversivelmente apaixonada pela vida. Sou melodia e, por vezes tornado dependendo da brisa ou do vento forte que abriga-me. Possuo um timbre de voz sussurrante e, abomino timbre de vozes gritantes.

Gosto de quem entende o meu olhar e, de quem decifra os meus pensamentos. De quem observa os meus lábios cerrados e, profetisa as minhas palavras silenciosas. Gosto de gente pequenina de tamanho e, grandiosa de coração – crianças -. Gosto de companhia, não gosto de multidões e, por vezes aprecio a solidão. Gosto de carinho e, de laços delicados, dissemelhantes de nós apertados. Sorrisos inesperados, de lenços perfumados e, ofertados que enxaguam as minhas lágrimas. Gosto da lembrança inesperada e, da ternura presenteada. 

Na minha mala preservo o estojo de maquiagem, perfume e, o meu companheiro inseparável o “moleskine” de capa preta e, a minha caneta dourada.

Gosto do tempo agreste, nubloso, chuva intensa e, aragem fria. Gosto de praias devolutas de pessoas, caminhar descalça pelo areia,  do mar, dos extensos e, tumultuosos lençóis de agua salgada semelhantes a rendilhados de prata que acariciam o imenso areal. Gosto de observar pela vidraça a noite. Noite de  céu cerrado e, escuro, da lua e, das suas estrelinhas conselheiras. Gosto de madrugar e, observar o despreendimento do dia dos braços da noite fantasiando entre eles uma noite de amor.

Gosto de vaguear pela minha casa, de pés desnudos em silêncio quanto todos estão dormindo. Gosto de deitar no sofá da minha sala trajada pela luz delicada enovelada nas minhas almofadas e, tapada com a minha manta axadrezada. Gosto de chá “príncipe”. Do paladar adversado do amargo e, doce. Gosto de chocolate quente, batidos de morangos, cerejas, natas e, café sem açúcar. Gosto de folhear as revistas do fim para o princípio. Ler, ininterruptamente. Gosto de cinema. Seduz-me e, encanta-me o Anthony Hopkins, Al  Pacino e,  Robert de Niro. Bette Davis, Angeline Jolie e, Meryl Streep.   

Gosto de recolher cedo ao meu leito, sentar de fronte do meu tocador e, acariciar demoradamente com a minha escova os meus longos cabelos encaracolados, desnudar o rosto com tónico desmaquilhante e, redescobrir, vagarosamente, o meu semblante natural. Abrigar os adornos das minhas mãos e, do meu colo nas minúsculas gavetinhas no interior da minha caixinha de música. Gosto de imersões demoradas, aromatizadas e, perfumadas. Perfumes. Gosto de cremes, suavizantes, exfoliantes e, retardadores. Gosto de beleza simples, sofisticada apenas e, só quando a situação exige. Gosto das colorações branquinha, e, liláceas. De malmequeres, lagos e, de nenúfares. Gosto de borboletas. De contos de encantar, rainhas, princesas, reis e, príncipes e, temo os de assombrar.

Gosto da sumptuosidade dos castelos mas não gosto de fortalezas ...

Comentários

  1. Olá Ana
    Seus textos encantam pela sensibilidade e a correção da linguagem. Parabéns.
    Bjux

    ResponderEliminar
  2. Olá Wanderley,
    Gentileza sua e, prazer meu.

    Um laço de deleite de mim para si.
    Ana

    ResponderEliminar
  3. Oiii, tudo bem? Com esse feriado prolongado resolvi visita seu blog, venha me visitar tbm, te espero
    bjoo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jessiiiih,
      Surpresa e, agraciada com a sua presença no meu "Ballet de Palavras".

      Ana

      Eliminar
  4. Prazer em conhecer-te, ou aos pedacinhos que transcreveste!
    Gostei deste momento intimista (entendi o texto como autobiográfico). Independentemente de ser, ou não, biográfico (o texto), confesso que admiro esta frontalidade, o tom directo e informativo e, simultaneamente, criativo.
    Fascinado! Sinto-me descrito nalguns trechos.
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Henrique,
      "Pedacinhos de mim" é um desnudar tímido e, inacabado na nudez que o traja ... mas, vero.

      Um laço sorridente pela sapiência da genuinidade que sente nalguns trechos, meus.

      Ana

      Eliminar
  5. Querida amiga

    Gostar-se assim,
    é viver um caso
    de amor com a vida.

    A vida é feita
    dos sonhos que nos habitam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aluisio,
      Veras as suas palavras.

      Fato! Possuo um elo intenso e, enamorado com a vida.

      Ana

      Eliminar
  6. Olá!
    Esta é a página do Facebook do meu novo livro de poesia "Em Teus Olhos Seria Vida".
    Gostava de poder contar com o teu "gosto" na minha página.
    Obrigado!

    www.facebook.com/EmTeusOlhosSeriaVida

    ou em:

    poesiafaclube.com/store/josé-manuel-pereira-"em-teus-olhos-seria-vida"

    =)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Ballet's Mais Admirados