Ontem, tomou-me de assalto


Fez-me refém. Exausta e, sonolenta a insónia eram algemas que me mantinham refém. Tardiamente e, silenciosamente, encaminhei-me para o meu leito e, vagarosamente desnudei o trajo que cobria o meu corpo e, lentamente deitei no meu leito.

Debrucei o rosto na minha almofada e, cerrei os olhos. Instantes depois o sonho invadiu a minha alma .
No cumo mais alto de uma montanha existia um castelo de cristal, delicado e, frágil. A paisagem era sublime pela transparência que dele emanava. Por detrás de uma das vidraças, uma mulher cobria o seu corpo desnudo por um lençol acetinado, rendilhado, de coloração branquinha enquanto os seus cabelos louros, soltos e, longos adversavam com a palidez do seu rosto.
Sem pressa, elevou a mão direita à pesada tranca e, num momento brusco abriu-a.  A brisa forte sentida elevou seu lençol de cetim e, por instantes o seu corpo ficou nu. Um arrepio intenso percorreu o seu corpo e, a sua alma.

Sorriu. Desejou-a sim! A liberdade que da brisa intensa emanava !

Subitamente, ele chegou. Seus olhos escuros penetraram os seus invadindo o seu corpo bem juntinho ao seu. Sem palavas ... Seus lábios apertaram os seus e, suas línguas umedecidas provocaram e, aliciaram cada reentrância das suas peles. Atentos às curvas dos seus corpos e, sentindo o seu húmido  desejo, embriagados pelo prazer inflamado e, consumado os seus corpos se desapegaram e, um último olhar encetaram quando subitamente o castelo de vidro desabou ...

Não existiu … sonhei.

Comentários

  1. Por vezes vivemos o sonho como se da realidade se tratasse:)!
    Gostei.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Querida amiga

    Quando as palavras
    encontram sentimentos
    que fazem com que elas
    encontrem seus sentidos,
    nossa vida se enfeita
    com as cores da esperança.

    Obrigado por sua amizade.

    Aluísio Cavalcante Jr.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aluisio,
      Suas palavras e, a sua presença no meu "Ballet de Palavras" é um prazer enaltecido.

      Agradecida pelo seu carinho.

      Ana

      Eliminar
  3. Desejos de um excelente fim de semana!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Álvaro Lins,
      Lisonjeada com a sua presença no meu "Ballet de Palavras" e, agradecida pelo seu desejo.

      Semelhantamente, desejo-lhe uma semana possuidora de doces e, ternos instantes.

      Ana

      Eliminar
  4. Ana,
    curiosamente, escrevi uma crônica esta noite sobre a insônia.
    Os seus desdobrmentos são tão melhores que os meus.

    Abração do

    Roberto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Roberto,
      A sua presença no meu "Ballet de Palavras" tomou de assalto o lado esquerdo do meu peito pela surpresa auferida. Sinto-me lisonjeada, Roberto.

      Gentil é o sentimento que o assolou nas palavras que ofertou-me.

      Ana

      Eliminar
  5. Ana, a tua descrição em sonho tocou nas minhas emoções reais. São sensações que transbordam alguma felicidade. Este texto é sem dúvida um veículo emocional intenso. Muitos parabéns

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos Dias,
      É sempre um sentimento aprazível que desperta no lado esquerdo do peito - o coração - quando a nossa escrita é atractiva para quem nos obsequeia com a sua leitura.

      Agradecida pela sua presença no meu “Ballet de Palavras” e, suas ternas palavras.

      Ana

      Eliminar
  6. olá Ana.
    O sonho tornado realidade??
    continue.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mário,
      Realidade, não. Sonhado. :)

      Um dia feliz para si.
      Ana

      Eliminar

Enviar um comentário

Ballet's Mais Admirados